fbpx

Fique por dentro

Notícias, eventos e artigos

Este é o copo descartável do futuro

No mês passado, a Starbucks anunciou planos de abandonar canudos de plástico em todas as suas cafeterias no mundo todo até 2020. É um começo muito tímido no esforço para diminuir o desperdício associado ao plástico descartável. A empresa recebeu críticas sobre esta ação devido aos problemas que causarão na vida de deficientes físicos, enquanto os ambientalistas apontaram que o uso de tampas para substituir canudos não reduz significantemente o uso de plástico.

 Mas e se o seu café vier em um copo totalmente orgânico? Essa é a visão de Jun Aizaki, o fundador do estúdio de design Crème Design, de Nova York. Ele e sua equipe criaram um protótipo de copo feito de uma abóbora cultivada dentro de um molde impresso em 3D. O processo para criar os copos da cuia da abóbora, que ele chama de “HyO-Cups”, consome muito tempo – levando de cinco a seis meses. Aizaki espera um dia otimizar o processo e poder produzir estes recipientes para beber em massa, talvez até para cafeterias como a Starbucks.

 

Cerca de cinco anos atrás, Aizaki e sua equipe começaram a pensar no desperdício de ir ao café e consumir copos descartáveis de plástico – e como poderiam evita-lo. “E se você pudesse jogar fora uma xícara em vez de reciclá-la?”, ele diz. “E se fosse para o lixo comum e voltasse para a Mãe Natureza?”.

 

Isso levou sua equipe a pensar em materiais em potencial, capazes de conter líquidos – como massa dura ou algum tipo de papel de arroz. Mas uma cuia tinha um histórico: os contêineres de abóbora podem ser encontrados em todo o mundo, incluindo Ásia, América do Sul e África. “Eu sabia que as cuias de vegetais eram tradicionalmente usadas em muitas culturas como um recipiente”, diz Aizaki. “Na cultura chinesa, cuias foram cultivadas para guardar o álcool.”

 

Mas houve um problema – uma vez que as cuias crescem naturalmente, elas nunca têm a mesma forma ou tamanho, o que seria vital para produzi-las em escala,  para tanto enviá-las de maneira eficiente quanto ter um tamanho padronizado para o usuário final. “Se houvesse uma maneira de controlar esse processo e criar algo mais uniforme e previsível, pensamos que poderia se tornar uma alternativa para a maneira como fazemos as coisas”, diz Aizaki.

 


 Para resolver esse problema, Aizaki estudou a maneira como as melancias são cultivadas em seu país de origem, o Japão: Em moldes quadrados para facilitar o acondicionamento e o envio. Então, a equipe criou moldes impressos em 3D em vários formatos para serem experimentados, e Aizaki plantou abóboras no quintal de sua casa no Brooklyn, para que elas crescessem na forma de um copo. Depois de três verões de cultivo de cuias de abóbora , a equipe optou por dois formatos principais: um copo empilhável que tem facetas geométricas e um estilo de frasco com uma abertura menor.

Os copos finalizados são objetos únicos e 100% orgânicos e biodegradáveis. Mas é um processo longo e cansativo para cultivar os copos em vez de fabricá-los. Aizaki diz que leva cerca de um mês para a planta frutificar, duas a três semanas para o fruto se desenvolver, e então, uma vez que finalmente esteja crescido o suficiente, leva mais dois ou três meses deixada ao sol para a cuia secar e endurecer, e finalmente ser possível ser usada como copo.

Além disso, as abóboras só crescem durante o verão na área de Nova York, limitando drasticamente a capacidade da equipe de produzi-las rapidamente. Logo estes copos são tão demorados para produzir, que ficam muito distantes da visão de um dia estarem substituindo copos de uso único em cafés e restaurantes. Ainda assim, a Aizaki está determinada a encontrar uma maneira de tornar o processo de produção mais eficiente – e, portanto, mais escalável.

 


Agora, a equipe espera fazer mais experimentos para tornar o processo de secagem mais rápido, talvez usando um forno ou outra técnica; Aizaki também espera crescer as abóboras em um ambiente controlado (em vez de seu quintal) para que o crescimento não seja limitado pelo clima. A equipe também está procurando parceiros para ampliar a ideia. Talvez a Starbucks e o McDonald’s, que recentemente se uniram para criar um copo 100% orgânico e biodegradável, devam dar uma checada.

 

FONTE: Fast Company

CONFIRA TAMBÉM O USO DE BIOPLÁSTICO EM BRINQUEDOS