fbpx

Fique por dentro

Notícias, eventos e artigos

Como tornar sua empresa inteligente por processos Lean

Como um pequeno e médio fabricante (PMF), você pode razoavelmente começar a adotar tecnologias inteligentes por meio de uma abordagem de transformação enxuta como parte de sua jornada de melhoria contínua?

A fabricação inteligente, em termos simples, está conectando a tecnologia da informação e a tecnologia operacional de um fabricante em toda a cadeia de valor, tanto dentro quanto fora da empresa.

Na prática, isso poderia evoluir para sistemas ciber físicos que estão ligados a redes industriais, computação em nuvem, terminais fixos e móveis e redes sem fio internas e externas a uma instalação. Isso pode resultar em um montante de automação para PMFs com tempo e recursos limitados. No entanto, essas mudanças parecem estar chegando, como visto no gráfico abaixo

FONTE: PricewaterhouseCoopers (PwC)

O conceito de Kaikaku


A jornada de fabricação inteligente pode ser dividida em partes, construindo uma estratégia de longo prazo? Muitos especialistas sugerem essa abordagem, como a Deloitte Consulting:

Construir e dimensionar a fábrica inteligente, no entanto, pode ser tão ágil e flexível quanto o próprio conceito. Os fabricantes podem iniciar o caminho para uma verdadeira fábrica inteligente em qualquer nível de sua rede – a criação de valor pode começar e ser dimensionada a partir de um único ativo e usar uma abordagem ágil para interagir e crescer.

Essa abordagem é inerente ao conceito de Kaikaku, baseado em centenas de eventos Kaizen que levam a uma melhoria revolucionária. Em outras palavras, envolver-se com a manufatura inteligente pode ser tentado através de uma abordagem tradicional de transformação enxuta. A primeira ação deve ser o desenvolvimento de uma estratégia de alto nível para sua visão de fabricação inteligente – mas como você dá o primeiro passo?

Uma vitória rápida pode ser na área de qualidade. Muitas empresas testam a qualidade depois que uma peça ou processo é concluído – imagine se você pudesse identificar rapidamente quais elementos integrados de um processo de manufatura estão tendendo fora de conformidade durante a operação e corrigi-los no meio do fluxo. Desta maneira, você poderia economizar 20% a 30% em materiais, tempo de inatividade e/ou retrabalho?

Se sua resposta for “sim”, examinar como você pode aplicar a tecnologia inteligente pode ser o primeiro passo. Isso poderia incluir a vinculação de máquinas por meio de automação e software, automatizando a integração de informações do processo em seu sistema de software mais amplo, observando os dados e respondendo em tempo real.

Envolvimento dos funcionários


Você poderia fazer partes menores disso como um projeto Kaizen com seus funcionários – descobrir como integrar equipamentos separados via software, decidir quais dados seriam úteis, construir o banco de dados para análise e projetar os KPIs que gostaria de monitorar? Se você está investindo em uma transformação enxuta, isso deveria ser uma prioridade para o investimento?

Pense nas oportunidades de desenvolvimento da força de trabalho nessa abordagem, encontrando novos funcionários em potencial por meio de projetos de alunos e identificando a equipe atual que está interessada e capaz de conduzir essa transição digital em sua empresa.

O seu Centro MEP local está pronto para ajudá-lo a dar um passo em frente numa jornada inteligente, o que não é necessariamente um salto gigantesco que requer um grande investimento inicial de capital. Uma possibilidade é incorporá-lo em sua transformação enxuta e prosseguir de maneira construtiva e interativa em direção a uma estratégia completa e inovadora.
FONTE: National Institute of Standards and Technology

CONFIRA TAMBEM: POR QUE LIMPAR ÁGUA INDUSTRIAL É TÃO DÍFICIL?