fbpx

Fique por dentro

Notícias, eventos e artigos

Os 4 Segredos da Inteligência Emocional no Trabalho

Estudos demonstraram que os funcionários com pontuações mais altas nas medidas de Inteligência Emocional também possuem maior desempenho interpessoal, habilidades de liderança e gerenciamento de estresse.

Hoje, a inteligência emocional é um dos principais fatores primordiais em contratações de cargos de responsabilidade. Mas como desenvolver esta habilidade?

No mundo acelerado em que vivemos, não é todo mundo que consegue controlar seus impulsos emocionais. Por isso, além de entender a importância da inteligência emocional, é preciso saber, também, como desenvolvê-la.

Inteligência emocional é uma habilidade muito importante para o seu desenvolvimento pessoal e profissional. Entender e gerenciar as próprias emoções de forma positiva (e também compreender melhor as emoções dos outros) pode ajudá-lo a aliviar o estresse, se comunicar melhor e superar conflitos e desafios de forma mais calma.

Isso pode ser particularmente útil no local de trabalho, onde relacionamentos e decisões de negócios geralmente dependem do entendimento interpessoal, trabalho em equipe e comunicação.

A Gestora do Recursos Humanos do Grupo Alltech, Roseli Barros, fala sobre inteligência emocional no ambiente de trabalho: “Muitas vezes as pessoas são contratadas pelas habilidades técnicas, e são desligadas pelo comportamento.”

Um estudo de 2011 descobriu que os participantes que treinaram as principais competências emocionais não apenas apresentaram melhorias duradouras na inteligência emocional, mas também experimentaram melhorias no bem-estar físico e mental, melhores relações sociais e níveis mais baixos de cortisol (hormônio do estresse).

Portanto, se você estiver interessado em melhorar suas habilidades de inteligência emocional para beneficiar o desempenho do seu local de trabalho, há algumas coisas que você pode fazer:

1. Autoconsciência

O primeiro passo para desenvolver a inteligência emocional é aprimorar a autoconsciência. Saber que tipo de sentimentos as diversas situações provocam em você vai ajudá-lo a se preparar melhor para tais momentos. Digamos que quando precisa fazer uma apresentação em uma reunião, você fique muito nervoso. Tendo consciência dessa dificuldade, você pode se preparar para que a ansiedade não tome conta da situação e acabe piorando as coisas.

Sim, a gente sabe que na correria do dia a dia, muitas vezes é difícil ter esse entendimento sobre nossos próprios sentimentos. Mas existem algumas simples ações que podem fazer com que essa autoconsciência seja incorporada à sua rotina.

 

2. Autocontrole

Estar ciente de suas emoções é um primeiro passo importante, mas você também precisa gerenciar o que está sentindo.

Pessoas que possuem bom auto-controle são capazes de se adaptar bem a situações em mudança. Eles não reprimem o que sentem, mas esperam maneiras apropriadas de expressar suas emoções, em vez de apenas reagir impulsivamente no momento.

Eles também pensam sobre como suas expressões emocionais afetam os outros. Segundo Roseli, a falta de inteligência emocional de um profissional pode afetar o desempenho de uma equipe inteira:”Comportamentos como linguagem agressiva, excesso de críticas ao trabalho alheio e culpar os outros por algo que deu errado, compromete a confiança de todo o time.”

Portanto, encontre técnicas para aliviar o estresse no local de trabalho.

  • Ter hobbies fora do trabalho é um ótimo lugar para começar, como uma aula de línguas, costura ou trabalho voluntário. Ter atividades fora do trabalho é essencial para sair da rotina e relaxar a mente.
  • O exercício físico também é uma maneira saudável de liberar o estresse, como natação, academia, corrida.
  • Produtividade. Aceite o fato de que você não pode controlar tudo, mas procure maneiras úteis de responder  a situação, em que ao mesmo tempo não coloque lenha na fogueira.
  • Pense antes de tomar decisões. As emoções podem sobrecarregá-lo no calor do momento, mas você pode fazer uma escolha mais calma e racional se dedicar um pouco de tempo a considerar todas as possibilidades.

 

3. Habilidades Sociais

As habilidades sociais também são muito valorizadas no local de trabalho, porque levam a uma melhor comunicação e cultura geral da empresa.

Funcionários e líderes com grandes habilidades sociais são capazes de criar um relacionamento com os colegas e comunicar suas idéias de maneira eficaz. Pessoas com boas habilidades sociais não são apenas positivamente lembrados pela equipe, mas também são capazes de assumir papéis de liderança quando necessário.

Ouça o que os outros têm a dizer
Isso não significa apenas ouvir passivamente as outras pessoas falarem. A escuta ativa envolve mostrar atenção, fazer perguntas e fornecer feedback. Quer você esteja em uma função gerencial ou seja um membro da equipe, a escuta ativa pode mostrar que você é apaixonado por projetos do trabalho e está disposto a trabalhar com outras pessoas para ajudar a equipe a alcançar seus objetivos.

 

4. Empoderamento

Empoderamento profissional é assumir as próprias responsabilidades, sem terceirizar a culpa. Roseli diz: “Empoderamento no trabalho é tomar as rédeas da situação, encontrar a solução, ser proativo e interagir com as pessoas de forma a encontrar a solução.”

Alguém não empoderado pode, por exemplo, se deparar com uma crise na empresa e apenas focar no problema, encontrar culpados, culpar a gestão, ou a economia. Alguém empoderado, no mesmo exemplo tem uma atitude focada na solução, e apresentaria planos para reverter a situação em equipe. A solução pode ser encontrada se o movimento de autoajuda e de “fazer a minha parte” for construtivo.

 

 Roseli Barros possui mais de 20 anos de experiência em gestão de pessoas e certificação de coaching. Atuou em diversas empresas no sul e sudeste do Brasil e hoje trabalha no Grupo Alltech.

 

 

Open chat