fbpx

Fique por dentro

Notícias, eventos e artigos

4 Erros Mais Comuns No Uso de Torno CNC

Fundamentalmente, um mecânico cria um programa um torno CNC que informa à máquina quais ferramentas usar, como mover e exatamente qual pedaço de material remover para criar o produto final.

O processo de usinagem CNC pode ser uma maneira muito rápida e eficiente de criar um produto, mas a sequência de eventos gravados em um programa CNC é criada por um ser humano. É esse elemento humano que cria o potencial de erros acontecerem.

A automação destina-se a facilitar nossas vidas, e normalmente o faz, especialmente no mundo dos tornos. No entanto, embora possam ser mais eficientes do que as contrapartes manuais, os tornos CNC vêm com uma série de problemas a serem observados. Aqui estão quatro dos mais comuns e dicas para evitá-los:

 

1. Erros de Digitação

O olho humano, por mais milagroso que seja, pode ler um pedaço de texto com um erro de digitação um milhão de vezes antes de detectar o erro, sempre corrigindo mentalmente automaticamente a palavra incorreta. Máquinas não são tão resilientes. Provavelmente, o erro mais comum cometido com um torno CNC é um simples erro de ortografia ou sintaxe ao inserir o código. Talvez você tenha extraviado um decimal ou acidentalmente coloque um O em vez de um zero.

Esses erros simples são fáceis de cometer e difíceis de detectar, e as consequências podem variar de irritantes a catastróficas. Embora a maioria dos tornos modernos possua falhas para impedir que a máquina se danifique seriamente, você pode arruinar uma boa peça ou ferramenta. Geralmente, a melhor solução é executar a codificação lenta e cuidadosamente, examinando-a à medida que avança e verificando se há erros comuns.

 

2. Manutenção Inapropriada

Centro CNC operam em temperaturas operacionais muito altas. Embora tenham sido projetados para isso, filtros e detritos bloqueados dentro do torno podem empurrar as temperaturas operacionais para fora dos parâmetros de projeto, resultando em sérios danos ao maquinário.

Máquinas sujas podem levar a problemas de exatidão, pois as peças podem sofrer movimentos indesejados durante a usinagem. A falta de lubrificação pode reduzir a suavidade com que as peças da máquina se movem, reduzindo a precisão. Níveis baixos de fluído refrigerante também podem resultar em superaquecimento.

É aconselhável implementar um cronograma de manutenção fixo, visando garantir o desempenho ideal do torno CNC. Esse cronograma pode incluir a lubrificação de peças móveis, a verificação e o reabastecimento dos níveis de fluído e a extração ou substituição dos filtros.

Mas a manutenção não precisa ocorrer apenas em horários fixos. A limpeza diária, como limpar o fluído lubricante e detritos cortados, pode ajudar a evitar problemas na torno CNC.

 

3. Conheça o seu material

Este é um erro mais comum para iniciantes, mas que pode ser catastrófico para o seu equipamento. O primeiro e mais importante é verificar se você está usando uma configuração e um torno adequados para o tipo de metal que está usando. Conheça os limites da sua máquina. Um torno inferior pode simplesmente não conseguir trabalhar com metais mais duros. Alguns metais também têm suas peculiaridades: o alumínio, por exemplo, requer o uso de algum tipo de lubrificante, ou pode tentar se prender à ferramenta.

 

4. Muito Devagar

Bem, ler sobre todas essas armadilhas em potencial pode ter deixado você nervoso, talvez você tente ir devagar e com mais segurança. Mas maior lentidão, não é o caminho. Esta não é a tartaruga e a lebre, lenta e constante, não ganhará nenhuma corrida de usinagem.

Diminuir a velocidade de avanço em relação às RPM pode levar a um corte de baixa qualidade. Em essência, em vez de cortar com eficiência, seu cortador está simplesmente esfregando contra o metal, gerando muito calor, com cortes irregulares e desgastando a ferramenta em questão.

 

Veja mais: TornoETMInjetora