fbpx

Fique por dentro

Notícias, eventos e artigos

Com robôs e automação de processos, Grupo AllTech estimula a adoção da Indústria 4.0 no país

Empresa inaugurou em 2021 uma unidade que fornece solução completa para robotização da indústria de usinagem – tendência é que crescimento recorde da automação no mercado global, inclusive no Brasil

A instalação de robôs industriais mais do que triplicou na última década. Em 2020, a densidade média de robôs na indústria de manufatura atingiu um recorde global, com 113 unidades por 10 mil funcionários, segundo dados da Federação Internacional de Robótica (IFR). Enquanto a Europa lidera esta proporção, seguida pela América do Norte e Sudeste Asiático, o Brasil se mantém longe do ranking de uso de robôs nos processos industriais.

Contudo, há uma grande demanda no país por soluções de robotização na indústria. “Recebemos demandas de nossos clientes para automatizar processos usando robôs, reduzindo custos de produção, aumento de produtividade e repetibilidade. Estas são as dores do mercado que estamos ajudando a resolver”, comenta Rafael Simeoni, Head de Indústria 4.0 do Grupo AllTech, que desenvolve soluções em usinagem.

A empresa já atua com soluções robotizadas há anos com parceiros, mas desde fevereiro deste ano passou a internalizar o processo de consultoria e implantação de robôs na indústria. “Estamos ajudando os clientes desde o primeiro momento, entendendo as métricas dentro do processo para verificar nível de produtividade, desperdício e outras perdas para entender como a robotização pode melhorar os resultados”, comenta Rafael.

A consultoria da AllMáquinas, braço do Grupo AllTech, envolve uma simulação com realidade aumentada e virtual antes mesmo de chegar a uma proposta técnica. “Desenhamos um modelo para que o processo nasça de maneira automática. Além de necessidades específicas (como usinagem e injeção de plástico), outras atividades como solda, pintura, montagem de conjunto e corte a laser podem usar os robôs”, diz o especialista.

Os avanços na conectividade contribuem para o aumento da adoção de robôs em setores que apenas recentemente começaram a olhar para a automação – de alimentos e bebidas até têxteis e plásticos. Em algumas indústrias, a automatização desenhada pela AllMáquinas já ampliou a produção de 40 para 50 peças/hora, com aumento também da qualidade e redução de perdas.

“A complexidade dos processos varia, mas calculamos que alguns processos de robotização se pagam entre um ano e meio a até três anos. Por isso, as empresas querem automatizar por uma série de razões”, comenta Rafael. Das simulações à instalação dos robôs, os projetos levam entre 70 e 150 dias para serem efetivamente instalados nas empresas.

Em poucos meses de atuação, o setor de Indústria 4.0 do Grupo Alltech já superou as expectativas de projetos e faturamento do ano – e espera dobrar os resultados em 2022. “Nosso grande diferencial é que somos capazes de fornecer a solução completa: do projeto

às máquinas, ferramentas, automação – o pacote completo, sem terceirização. Com nossas soluções, a gestão de fábrica será previsível e livre de gargalos.”. O modelo de negócio oferece opção de compra ou locação do maquinário – para empresas que têm regime de lucro real, é possível usar crédito de impostos para aquisição.

Como o Brasil ainda está distante dos países mais avançados, a tendência é que nos próximos anos a robotização avance como nunca, reduzindo o gap da indústria nacional – e novas tendências já estão no horizonte da empresa, como o uso de câmeras 3D que dão coordenadas às máquinas para pegar peças até o uso de robôs humanoides.

“Nós atendemos desde as pequenas ferramentarias até as multinacionais. Em comum, todos sabem que esse é o futuro – por isso queremos ser líderes no fornecimento de tecnologia de ponta para indústria 4.0”, comenta o head de Indústria 4.0 do Grupo AllTech.

Alltech Máquinas e Equipamentos LTDA